top of page
pngwing.com (9).png

Cuidado Integral da Mulher Madura

Pós-Graduação e Aperfeiçoamento

pngwing_edited.png
pngwing_edited.png
2.png
Design sem nome (20).png
Formação oferecida em dois modelos:
SAÚDE - CULTURA - POLÍTICAS PÚBLICAS - ECOSSISTEMAS

Parteiras da Maturidade

O CIMM é um curso de aprofundamento integrativo para pessoas que atuem na área da saúde ou do bem-estar social que queiram atualizar o olhar sobre a maturidade e o cuidado de mulheres maduras, bem como para mulheres vivendo a travessia do climatério/menopausa.
Modulamos praxes plurais, ecossistêmicas e transdisciplinares que incluem a autonomia de escolha, o fomento da emancipação feminina e o cuidado integral, pessoal e coletivo, para a criação de novos paradigmas sociais sobre a maturidade e o envelhecimento.
pngwing.com (6).png
pngwing.com (1).png
park-5528190_1920.jpg
pexels-andrea-piacquadio-3768131.jpg
pexels-andre-furtado-1263986.jpg
pexels-rfstudio-3618721.jpg
pexels-anna-shvets-5257342.jpg
"Mais importante que conhecer a planta que faz o chá que cura,
é conhecer aquilo que nutre o solo da planta que dá o chá que cura.
Assim é para tudo que consumimos: precisamos exercer a ética da origem.
Esse é o único jeito de cuidarmos do planeta com sustentabilidade"
(Adriana Mira-Cunhã)
O que
O curso CUIDADO INTEGRAL DA MULHER MADURA (CIMM) é uma formação modulada por abordagens biopsicossociais e ecossistêmicas para a transformação de paradigmas (e estigmas) sobre a mulher na maturidade oferecendo conteúdos sobre saúde integral no climatério. 
 
Para terapeutas integrativas que atuam com público feminino nas áreas de saúde física, psíquica e emocional.
 
Mulheres a partir dos 40 anos de idade também se beneficiarão do curso, que procuram vivenciar sua maturidade, inaugurada pelo climatério, com consciência, saúde integrativa, organicidade e autonomia de escolha com segurança.

Tecemos um corpo de 26 facilitadoras e facilitadores, Especialistas, Mestras, Doutoras e Pós-Doutoras, bem como agentes comunitárias de saberes populares que oferecem atividades teórico-práticas para dar o respaldo necessário na formação de PARTEIRAS DA MATURIDADE. Uma capacitação mais que necessária para a informação, dignificação, inclusão e retratação da fase de vida madura da mulher, nas perspectivas da cultura, saúde, políticas públicas, sociedade e meio ambiente.

O curso é ancorado pela Universidade Internacional da Paz (UNIPAZ-SC), pelo Instituto de Educação Superior Mirassol, em parceria com a e a Faculdade Censupeg, em dois formatos: PÓS-GRADUAÇÃO (Lato Sensu) com certificação validada pelo MEC, e Curso de APERFEIÇOAMENTO (veja diferenças e pré-requisitos na aba "Investimento e Inscrição").
Onde
A formação ocorre ONLINE, pela plataforma Zoom, em encontros virtuais com a presença de profissionais de distintas áreas de saber, com posterior acesso às aulas gravadas. Para conhecer nosso corpo docente, acesse a aba Turma 3.
Quando
São 14 meses de encontros, sendo UM FINAL DE SEMANA POR MÊS, com início em AGOSTO de 2023 e término em SETEMBRO de 2024, sempre às sextas (das 19h às 22h) e aos sábados (das 08h30 às 18h, com intervalos). Você pode conhecer o cronograma e conteúdo programático completos na aba TURMA 3.
Design sem nome (21).png
Design sem nome (21).png
Esta formação é perfeita para...

Mulheres que queiram se engajar na transformação do olhar sobre a maturidade e não estejam buscando "congelar o tempo";

 

Profissionais de distintas áreas da saúde que entendam que o climatério não é uma doença que precisa ser medicalizada e que a saúde não é exclusivamente vinculada à uma "juventude mantida a qualquer custo"; ou, que sintam a necessidade de "reaprender" a falar sobre a menopausa;

 

Terapeutas que queiram aprofundar suas abordagens relacionais, que desejem colaborar com a emancipação feminina e acreditem que mulheres maduras são capazes de se auto determinar.

pngwing.com (4).png
Design sem nome (21).png
4.png
Para quem é este curso

Mulheres vivenciando a travessia do climatério ou da menopausa que busquem rede de apoio, que queiram ter autonomia de escolha na saúde e iniciar novos paradigmas ecossistêmicos de existência;

 

Profissionais da área da saúde que sentem a necessidade de atualizar seu olhar sobre a maturidade, o climatério e a menopausa, desde perspectivas de saúde integrativa até uma ética feminina de labor;

 

Terapeutas integrativas e agentes do bem-estar social que atuem no campo dos direitos à saúde de mulheres e da interconectividade com práticas de cuidado dos recursos naturais;

 

Pessoas interessadas pelo assunto da transformação evocada pelo climatério.

Como você atuará sendo uma Parteira da Maturidade?
  • Vivenciando sua transição da menopausa com saúde, segurança e mais consciência
  • Acolhendo mulheres no climatério com cuidados integrais
  • Reeducando o olhar para a apreciação da maturidade feminina
  • Acessibilizando conhecimentos ligados às abordagens integrativas
  • Ampliando a ação de cuidado da saúde de mulheres maduras
  • Evocando a autonomia de escolha na saúde
  • Promovendo a emancipação feminina na maturidade
  • Oferecendo saberes tradicionais e populares para o cuidado ecossistêmico da vida
  • Transformando a percepção negativa do envelhecimento
  • Filtrando o preconceito por idade nas descrições sobre o climatério
  • Validando e autorizando uma vivência orgânica da menopausa
  • Informando pessoas que atuam no bem-estar social sobre abordagens integrativas de cuidado e sobre anti-etarismo

Tivemos o cuidado de mapear e convidar pessoas de distintas áreas de saber e atuação que elaboram olhares críticos sobre percepções que veem mulheres maduras como "acabada". Nossas perguntas-guia são: em que panorama social queremos vivenciar a maturidade e que mundo queremos deixar de legado?

Se você trabalha com mulheres, transformação de paradigmas sociais, ou

busca autonomia no cuidado da própria saúde, esta formação é para você!

O curso surgiu diante da necessidade de elaboração de práticas transdisciplinares, transpessoais e ecosóficas que contemplem novas significâncias sociais e olhares apreciativos sobre a maturidade para o cuidado de mulheres que estão adentrando nas fases perimenopausa, menopausa e/ou pós-menopausa.

 

Entendemos a maturidade como um processo orgânico e continuado de transformação que resulta numa remodelagem total do corpo físico, anímico e da psique da mulher, afetando sua relação com o meio ambiente.⠀Com os avanços da biomedicina e o aumento considerável da idade média de vida das mulheres - de 65 anos para 78,6 anos de idade - observamos a necessidade de uma revisitação das linguagens e práticas que determinam a compreensão da saúde na menopausa e da maturidade, em suas naturezas e abordagens, focando na desmedicalização do corpo da mulher.

 

No campo da saúde, existe um corpo de conhecimentos advindo de escolas tradicionais e populares sobre o amadurecimento que é sumariamente ignorado por formações da área da saúde.⠀Esta dinâmica é cultural e se sustenta em estigmas sobre o envelhecimento impregnados na sociedade e na falta de políticas públicas. O etarismo (preconceito por idade) é uma realidade social. Entendemos que qualquer olhar sobre a saúde não pode mais ser desassociado do cuidado dos recursos naturais e dos modos de produção de nossas sociedades.

A transdisciplinaridade alcança timidamente as formações convencionais de saúde, sobretudo no aspecto ligado aos saberes populares e originários. Numa relação de forças, as formações para abordagens holísticas e naturalistas são frequentemente desvinculadas do olhar da biomedicina e sobre as estruturas sociais e de saúde pública.

Desse modo, agentes sociais e de saúde têm poucas oportunidades de “desaprender” o que está posto pelo olhar histórico sobre conceitos de saúde, em relação aos tabus sociais sobre os processos da menopausa, do climatério e da maturidade, que os veem não como uma condição orgânica, mas como síndromes de processos de “falência” do corpo que apontam para o “fim de carreira da mulher”.⠀

 

Há ainda complexidades ligadas aos fatores econômicos, de raça, gênero e idade que cumprem papéis relevantes no impulsionamento de tratamentos que transformam uma parcela da população feminina e madura, em “fatia de mercado”, ou, que as abandona à total precariedade. Mulheres maduras frequentemente se encontram com a hiper medicalização na fase da menopausa, por má informação, por vezes as submetendo a tratamentos desnecessários e intervenções controversas.

 

Este curso propõe uma reeducação cultural sobre a fase da vida inaugurada pela MENOPAUSA, e sobre a saúde, para uma experiência de vida digna e acolhedora diante do envelhecimento do corpo e o despertar da consciência interconectada com a vida social e ecológica.

pexels-zen-chung-5529016.jpg
pexels-karolina-grabowska-4491458.jpg
pexels-dellon-thomas-3189024.jpg
pexels-rene-asmussen-3167405.jpg
pexels-lisa-fotios-4039451.jpg
pexels-cottonbro-4057762.jpg
pexels-edu-carvalho-2050994.jpg
pexels-anna-shvets-5231279.jpg
Contact
pngwing_edited.png

Cuidado Integral da Mulher Madura

Coordenação Geral: Adriana Mira-Cunhã

Focalização: Aymara Gentil Penna e Adriana Mira-Cunhã

Comunicação: Adriana Mira-Cunhã e Yoshabel Batschauer

Apoio Pedagógico: Ana Paula Campos Kfuri

Financeiro e Secretaria: Virgínia Lande

Apoio UNIPAZ: Elaine Marta e Aymara Gentil Penna

Apoio de Pesquisa: Matthew Wilhelm- Solomon

pngwing.com (1).png
bottom of page